A descoberta da Sexualidade em Call Me By Your Name


Através dos anos, a comunidade LGBTQ tem ganhado destaque em histórias e debates. O mesmo acontece no cinema, em filmes premiados. Como por exemplo: O Segredo de Brokeback Mountain e Moonlight Sob a Luz do Luar.

No ultimo Oscar, nós tivemos como vencedor de Melhor Roteiro Adaptado o filme Call Me By Your Name. Em português Me Chame Pelo Seu Nome. Escrito por James Ivory, dirigido por Luca Guadagnino e adaptado da obra de  André Aciman.



O filme retrata a história de Elio Perlman. Um adolescente descobrindo sua sexualidade através de um romance secreto com Oliver. Assistente de trabalho de seu pai, na Itália dos anos 80.

Roteiro, direção, trilha sonora é impecável. Mas o que faz o filme valer a pena, não é o conjunto da obra. Não me leve a mal, todo o filme é muito bem feito. Mas são os pequenos detalhes que acontecem durante a história e que poucas pessoas percebem, que faz do filme uma obra digna de análise.

Call Me By Your Name é um filme que fala da descoberta do amor, da sexualidade, e foca no sofrimento de ser gay em um mundo muito preconceituoso. Até ai você deve questionar o fato de todo filme com essa temática é assim.

Mas acredite, não é um filme clichê! Justamente por se tratar de um sofrimento interno do personagem e não necessariamente do que ele ouve das pessoas próximas sobre ser gay.

[alerta spoilers]


Logo no começo do filme, Elio e Oliver se conhecem, mas o romance dos dois demora para engatar, começando só na metade do filme. É perceptível como Oliver dá sinais de interesse em Elio, e como Elio tem medo do que está sentindo.

Na frente de outras pessoas, Elio se comporta de um jeito, e sozinho, ele se entrega aos seus desejos. Como por exemplo, na cena em que Oliver se oferece para fazer uma massagem em Elio, na frente de todo mundo, e Elio recusa por vergonha.

Mas dias depois, Elio invade o quarto de Oliver, onde ele imagina os dois juntos, quando ninguém está por perto.

Quando os dois estão cientes do que sentem um pelo outro, ambos se entregam ao amor, mas o medo continua ali.

Os pais de Elio recebem um casal homossexual em sua casa, e ao se despedir deles em uma cena, e ele faz questão de beijar uma garota (com quem insiste em ter relações sexuais por pressão de si mesmo) na frente dos dois, tentando afirmar sua sexualidade.

Mais tarde, ao receber um presente dos dois (uma roupa), ele prefere vestir outra, deixando subentendido que é pela orientação sexual do casal.

Outra hora, escondido, ele tem sua primeira noite de amor com Oliver, mostrando a dualidade do que você realmente sente e o que a sociedade espera que você seja. A grande surpresa do final, é a conversa que Elio tem com o seu pai, onde o inesperado acontece.

Não há preconceito da parte do pai, não há julgamento, apenas compreensão do que o amor realmente é: simples e puro.

Em resumo...


Call Me By Your Name é um filme que agradou a crítica mas dividiu algumas pessoas da comunidade LGBTQ.  Muitas pessoas acharam o filme fantasioso e longe do que realmente acontece em um relacionamento homo afetivo. Mas o filme, na verdade, mostra uma outra realidade em relação ao mundo gay. Uma realidade de esperança. Onde a batalha que acontece na mente do personagem, na verdade, nunca deveria ter existido. E que sim, é possível ter a aceitação, o respeito. E o principal: é permitido amar sem classificações e barreiras de seus conhecidos, ou de você mesmo.

[embed]https://youtu.be/7yCwv8FjidU[/embed]

Veja mais em Pipocando Notícias!