Everything Sucks


Por qual lente você enxerga o mundo?


Everything Sucks pode não ser a sua comédia preferida se você estiver atento aos mínimos detalhes técnicos ou estiver em busca de algo extremamente original.

Contudo, além do humor leve que serve como boa opção para entretenimento, a série aborda dois temas que merecem destaque!

A série se passa em 1996 e acompanha o cotidiano de um grupo de adolescentes, uma junção do clube de teatro com o clube de vídeo do Boring High School.

Entre os personagens, dois roubam a atenção do espectador especificamente:

Luke, um novato no clube de vídeo, cujo pai o abandonou aos 7 anos de idade com a mãe; e Kate, a filha do diretor da escola, cuja mãe morreu quando ela era pequena.


[alerta spoiler]


Como geralmente costuma acontecer, temos um romance, ou pelo menos, achávamos que teríamos um.

Luke se apaixona por Kate, mas Kate está lidando internamente com suas descobertas sobre sua sexualidade.

Everything Sucks aborda bem, nos primeiros episódios, o tabu que a homossexualidade representava na década de 1990: interpretada como uma doença ou um mal que precisava ser curado, relacionada a doenças como a aids e vista como um erro pela sociedade.

[Aliás, tabus que ainda prevalecem hoje e carregados de preconceitos]

Kate não se sente segura para contar ao pai ou para qualquer pessoa sobre ser lésbica, mas quando finalmente admite para alguém, justamente para Luke, é evidente a visão do garoto de que ele poderia mudar isso.


#Amor!


Talvez se saíssem juntos mais vezes ela se apaixonaria por ele e ficaria "tudo bem".

Ele poderia mudar isso, afinal, havia algo errado que precisava ser concertado.

Talvez ela achasse que era lésbica porque nunca se apaixonou por um garoto de verdade...

Reflexões como essas são comuns ate mesmo nos dias de hoje, e a série mostra como a relação entre Kate e Luke era algo que a sufocava, pois fingiram um namoro para encobrir a sexualidade da personagem, mas ela sabia que para Luke não era bem de mentirinha.

O momento que ela se impõe e toma o controle da situação pode ser considerado um tanto polemico, afinal Luke era "fofo"e "gentil",

Abordar isso de forma que a série continue leve e divertida, para mim, é um desafio.

Não aceitar as escolhas do outro e não respeita-las é um erro comum que cometemos e não percebemos o quão grave pode ser.

Kate se sentia pressionada, porque seu interior já estava ansioso e agitado pela descoberta e própria aceitação de sua homossexualidade, e as atitudes de Luke a pressionavam a tentar gostar do amigo, como se fosse errado ela não sentir o mesmo por ele, como se ela precisasse sentir o mesmo que ele.

Kate foi sincera com Luke sobre seus sentimentos, mas precisou ser mais dura para que finalmente começasse a entender que ele não podia mudar quem ela era, não podia mudar sua essência.



O que nos leva ao segundo tema dessa breve análise:

#Família!


As relações que ambos tem com os pais, a perda da mãe para Kate e o distanciamento do pai, a união de Luke com a mãe e o abandono do pai, são questões que moldam os personagens.

Kate é introvertida, Luke é obrigado a muitas vezes ser mais adulto do que um adolescente de sua idade deveria ser.

As descobertas sobre o pai através de seus diários gravados em fitas k7 fazem eclodir em Luke questionamentos que ele ignorava.

Por que o pai foi embora? Ele o odiava mesmo ou gostaria de o ter conhecido?

As frustrações sobre o pai e as desilusões amorosas com Kate fazem Luke assumir comportamentos raivosos, arrogantes e egoístas muitas vezes ao longo da série, explodindo com as pessoas ao seu redor e até mesmo com a mãe, que encontrou o amor novamente, faze serie vieram da relação de amizade entre Luke e Kate e das situações que rodeiam esse grupo de adolescentes.

A forma como as enxergam e a aceitação (ou não) de suas reflexões sobre o interior e o exterior rodeiam a série.

Apesar das críticas negativas que Everything sucks! vem recebendo, suas lições e reflexões, por mais simples que sejam apresentadas, possuem grande valor.

Vocês podem conferi-la hoje, na Netflix :D



Para essas e mais críticas, fique com a gente no Pipocando Notícias!