Pantera Negra, um super-herói muito além das telonas do cinema


Pantera Negra é um sucesso! Mas por qual motivo? O cinema está recheado de super-heróis, cada qual com sua história e peculiaridade,
esse mundo imaginário muitas vezes se funde com a realidade. Marcou e continua marcando a vida de muitas gerações, poderíamos até dizer que no cinema temos heróis que agradem todos os públicos. Mas será que temos mesmo?!


O sucesso avassalador do Pantera Negra, filme dirigido por Ryan Coogler, conquistou a marca de 05º maior bilheteria de estreia da história dos EUA, um grande marco para o gênero de filmes de super-heróis. Transcende a produção audiovisual e representa um grande avanço no que se diz respeito a representatividade negra nesse mundo.


A indústria cultural, tanto no plano nacional quanto no plano internacional, insiste em estereotipar a imagem do negro de forma negativa, e em 2018 nos deparamos com uma obra de grande impacto cultural e social, que retrata o negro de uma forma totalmente diferente do que estamos acostumados a ver.


Podemos imaginar os jovens adolescentes negros ou até mesmo crianças em processo de formação de identidade, que carregam um estereótipo que o mundo impõe, e de repente se enxergam em uma grande produção dessa. Isso recaí como um afago e uma luz que incentiva uma raça que está cansada de sofrer.


 



E falando sério, representatividade importa!


Quando o personagem Pantera Negra surgiu nas histórias em quadrinhos, ele já chegou derrotando sozinho o Quarteto Fantástico, esse cara é o cara!


Em 1966, quando a luta pelos direitos civis mobilizava a população negra, em meio a uma gigante tensão racial a Marvel lançava em quadrinhos o primeiro super-herói negro, que não era parceiro de nenhum herói branco e agia sem ter que depender de ninguém.


Pouco tempo depois surgiu nos EUA o Partido dos Panteras Negras, organização negra que foi criada para combater a opressão branca e a truculência policial. Existe uma grande sinergia entre o mundo real e o imaginário.


E finalmente, depois de muitos anos de espera, temos uma produção de grande orçamento estrelada por um super-herói negro, dirigida por um negro, e com um elenco e membros da equipe em sua grande maioria negros.



Um filme histórico que tem um significado cultural próprio, desde a sonoridade formada quase em sua totalidade por percussão de tambores africanos  e cantos tribais, até a forma simples que conta como o continente Africano, berço da humanidade, se tornou um símbolo de miséria e sofrimento, quem ainda não assistiu, vale muito a pena!


Que possamos ter mais produções que invertam a triste lógica imposta pela história, não apenas com a categoria negra. Muitas vezes o mundo audiovisual reafirma todo o tipo de racismo e descriminação que vimos na sociedade e Pantera Negra, com todo o sucesso, vai na contramão disso.


É um motivo de orgulho para todos nós, leva ao grande publico a importante mensagem de que ninguém pode delimitar o espaço de ninguém, seja a frente das câmeras ou por trás delas.


E antes que eu me esqueça, se você ainda não foi assistir, corra!


“Wakanda Forever”



-


[embed]https://youtu.be/wL4a4MafSjQ[/embed]

Black Panther, 2018

Sinopse: Conheça a história de T'Challa, príncipe do reino de Wakanda, que perde o seu pai e viaja para os Estados Unidos, onde tem contato com os Vingadores. Entre as suas habilidades estão a velocidade, inteligência e os sentidos apurados.

Direção: Ryan Coogler
Roteiro: Ryan Googler & Joe Robert Cole
Elenco: Chadwick Boseman, Michael B. Jordan, Lupita Nyong'o, Danai Gurira, Daniel Kaluuya, Letita Wright, Winston Duke, Forest Whitaker, Sterling K. Brown, John Kani, Andy Serkis & Martin Freedman
Fotografia: Rachel Morrison
Trilha Sonora: Ludwig Göransson
Montagem/Edição: Debbie Bergman & Michael P. Shawver
Direção de Arte: Hannah Beachler