'Cooked' é uma deliciosa produção disponível na Netflix.




Uma das coisas mais importantes da vida são os alimentos que levamos à nossa boca. Afinal, aquilo vai "reabastecer" nosso corpo com os nutrientes necessários para que nosso organismo funcione bem. Também podemos dizer que o momento de maior união da família é na hora das refeições. É quando nos sentamos juntos, e fazemos esse ritual diário que consiste em consumir algo que alguém da casa fez com amor para as outras pessoas. Ou seja, a comida está intrínseca não somente ao instinto de sobrevivência, mas também na constituição de nossa cultura. Creio que todos temos aquelas famosas "Receitas de família", e isso deixa em evidência que nossa identidade é formada pelo que comemos. 'Cooked' não apenas fala sobre como consumimos o alimento, mas também em como os tratamos e o caminho que fazemos para levá-los à mesa.

Baseado no livro homônimo do escritor, jornalista e também apresentador do programa Michael Pollan, 'Cooked' fala sobre a diversidade cultural na culinária, a origem das comidas e sua importância no desenvolvimento da humanidade. O documentário é dividido em quatro partes, cada uma levando o nome de um elemento: Fogo, água, ar e terra. Em cada um desses capítulos Pollan nos mostra a importância desses elementos e como nós os usamos com tanta frequência mesmo sem perceber. Para isso, ele visita países de 3º mundo mostrando o multiculturalismo que muitas vezes desconhecemos quando se trata de alimento.

[caption id="attachment_3585" align="aligncenter" width="811"] Michael Pollan[/caption]

Culinária e diversidade cultural.


No primeiro episódio somos levados à Austrália, para presenciar como é feito o churrasco de uma tribo aborígene. É mostrado o ritual de caça e até como fazer a chama para assar os animais. E nesse mesmo capítulo, Pollan visita um churrasqueiro americano que aprendeu com seu pai como assar carnes. Tudo isso mostra, acima de tudo, que mesmo com costumes diferentes, os povos não diferenciam muito o modo de preparar o alimento. Sendo o churrasco uma das maneiras mais antigas.




Porém, é no episódio da água que somos pegos de surpresa. Somos transportados até a Índia, um país que mesmo com uma cultura forte em termos de alimentação, é cercado de todos os lados pela comida industrializada. Nesse episódio também vemos que a produção não é de poupar nomes. Há uma visita à uma fábrica da Nestlé em que mostra todo o processo de criação dos alimentos instantâneos. E também como fazem para serem tão apetitosos.

O que comemos.




Porém, 'Cooked' não tenta demonizar as grandes empresas, ou julgar se o que você come é ruim ou bom. Na verdade, Michael Pollan tanta acima de tudo nos mostrar como uma prática tão humana acabou se tornando cada vez mais descartável. Ele traça todo o percurso que a industria fez para chegar no que é hoje. Depois da segunda guerra mundial, os alimentos processados caíram no gosto da sociedade. E cada vez mais o ato de cozinhar foi sendo demonizado.

O motivo seria que demora demais, e que talvez a família poderia usar mais esse tempo para estar junta. Mas, em um dos episódios vemos uma família que pede delivery de comida por volta de 4 vezes por semana. Na cena, vemos uma família composta por quatro pessoas, que gastam seu tempo com televisão e celulares, e dizem que pela falta de tempo preferem pedir porções de hambúrgueres, frango frito e refrigerante.

Não culpo pessoas preferirem a rapidez de um fast-food à passar horas preparando o mesmo tipo de alimento. Eu, por exemplo, amo hambúrguer e praticamente toda semana faço um tipo de sanduíche diferente. Nos dias que pretendo comer esse tipo de alimento procuro acordar cedo, ir ao mercado, comprar tudo o que preciso, depois ir pra casa, preparar e por fim comer. Creio que gasto quase 2 horas para fazer tudo isso, e sei que se eu fosse ao Mc Donald's, por exemplo, gastaria menos de 10 minutos para pedir e receber. E por que eu continuo fazendo isso? A resposta é simples: Eu acho todo o processo prazeroso.

Em 'Cooked', a maior lição que Michael Pollan quer passar é que em algum momento da história o ato de cozinhar se tornou obrigação. E sendo as refeições um dos momentos mais proveitosos do dia, prepará-las não deveria ser prazeroso?

O distanciamento dos alimentos.




Pollan também evidencia o nosso distanciamento dos alimentos. Temos pavor de fungos e bactérias. Mas, ao mesmo tempo eles são os responsáveis por coisas que amamos, tipo chocolate, cerveja, vinho, queijo etc. Amamos carne de várias maneiras, mas ficamos chocados quando um chef de cozinha diz que mata um carneiro para assar. Talvez se nos aproximarmos mais do alimento, também possamos encarar ele da maneira merecida. Tudo o que colocamos em nosso organismo é importante para a vida, então acho que deveríamos estabelecer uma conexão maior com nossa cozinha. Mas assim como o documentário, eu não estou aqui para tentar fazer com que pare de comprar alimentos processados ou ir em fast-food. Só gostaria de expressar a ideia de que talvez você preparar o que come seja muito proveitoso. Ou pelo menos pode ser melhor do que deixar que uma grande empresa faça isso por você e sua família.

Ao longo dos episódios, Pollan entrevista diversos especialistas, e em um momento teve um cara que me chamou atenção. Ele dizia que não proíbe ninguém de comer o que quer. Se quiser comer sorvete, coma. Se quiser comer bolo, coma. Se quiser comer biscoitos, coma. Se quiser comer tudo isso junto, coma também. Mas ao afirmar isso, ele terminava com um único pedido: Que você faça tudo isso que quer comer. Com isso você perceberá que não comerá muito, e nem vai gastar o tanto que gastaria comprando tudo e consumindo desenfreadamente.

Cozinhar é top




O Brasil é um país que consome diversos reality shows sobre culinária. Sejam aqueles que servem como disputa do melhor cozinheiro, ou sobre confeiteiros e diversos outros. A Netflix mesmo tem o elogiadíssimo 'Chef's Table'. Porém, acho que nenhum desses têm uma mensagem com o poder que 'Cooked' tem. Pois, a maioria trata dos chefs ou dos alimentos. E muitas vezes coisas super difíceis de fazer que requerem um nível de habilidade profissional. Mas essa produção baseada no livro de Michael Pollan foca no indivíduo e nas coisas simples. Somos expostos à pães de 3 ingredientes, às comidas ricas em temperos da Índia, e até à um queijo artesanal feito por uma freira. Aqui é mostrado que além de nos prover energia para viver, a comida é forte na criação de cultura e no desenvolvimento de nossa espécie.

'Cooked' é dividida em 4 partes de aproximadamente 45 minutos e está disponível no catálogo da Netflix.