CinePoesia


CinePoesia é o novo quadro de postagem criado por Marx Mendes para o Pipocando Noticias.
Nele, abordarei produtos audiovisuais que do meu ponto de vista, são obras primas da sétima arte.
Hoje, falarei sobre Stalker, de Andrei Tarkovski.




Tarkovski é um cineasta russo muito premiado.
Entre suas obras destaca-se A infância de Ivan, Solaris, Nostalgia e Stalker, todos clássicos do cinema.
Claro, alem de outras obras não menos importantes.
Stalker, de 1979, narra a jornada de três viajantes do futuro que se aventuram em um espaço geográfico místico, conhecido como "ZONA"
Lá nada funciona como o habitual, é um lugar fantasioso onde muitas verdades serão reveladas.

São três os personagens principais. O primeiro, trata-se do guia, conhecido como Stalker.
Stalker é uma pessoa que conhece a zona e sabe como entrar e sair dela, pois trata-se de um espaço com perigos inimagináveis.
Os outros dois personagens, ambos homens, não tem nome, são conhecidos por seus afazeres. Um escritor e um cientista.

Dentro da ZONA, a física não é como o habitual, os animais são diferentes e praticamente nada faz algum sentido.
A riqueza de Stalker, assim como todos os filmes de Andrei, está no roteiro.
Todas as falas e monólogos são minuciosamente pensados, com requintes filosóficos. Praticamente toda frase te provoca reflexões inimagináveis.
Stalker é uma obra prima do cinema, e é um filme obrigatório para qualquer um que se considere um cinéfilo.

Menção Honrosa> Extermínio (Netflix 2018)
Visivelmente baseado em Stalker, a mecânica é a mesma, um lugar onde a física é diferente e coisas místicas acontece.
Houve mudanças como um elenco de destaque composto inteiramente por mulheres.
Por se tratar de um filme novo, os efeitos especiais e todo o esto é de excelente qualidade, ainda mais por se tratar de uma obra original Netflix.
No entanto quem gosta do filme do Tarkovski, dificilmente irá engolir Extermínio.




ASSISTAM STALKER DE ANDREI TARKOVSKI. OU PELO MENOS VEJAM O TRAILER.
Trailer Stalker