Aos amantes do amor e da bebida, "Café" chega aos cinemas em agosto


Que café é bom a gente sabe! Mas quem diria que esse elemento tão simbólico pudesse virar filme... É o caso de "Café", longa dirigido por Cristiano Bortone e que chega aos cinemas no dia 2 de agosto pela California Filmes. O filme é a primeira coprodução entre Itália, Bélgica e China; nele, conhecemos três histórias que acontecem em diferentes partes do mundo, mas que ainda assim são muito próximas.

Começando pela Bélgica, Hamed (Hichem Yacoubi) é o proprietário de uma pequena loja de penhores. Ele veio do Iraque procurando por um melhor futuro para si, para sua esposa e para seu pequeno filho. Porém, durante uma violenta revolta na rua, sua loja é saqueada e um precioso pote de café pelo qual tinha grande apreço é roubado. Hamed descobre quem é o ladrão e, independente de sua natureza pacífica, decide fazer justiça com as próprias mãos.

Partindo para a Itália, Renzo (Dario Aita) é um apaixonado sommelier de café, mas trabalha ganhando pouco em um boteco local no país, que está cada vez mais em recessão. Quando sua namorada Gaia descobre que está grávida, ele se vê envolvido em um roubo a uma fábrica de café.

Já do outro lado do mundo, na China, Fei (Fangsheng Lu) é um jovem e bem-sucedido gerente. Ele vai casar com a filha de seu chefe, o dono de uma grande empresa química. Tudo parece perfeito em sua vida, mas pedem para ele cuidar de um problema em uma fábrica em Yunnan; e é aí que uma misteriosa jovem artista irá forçá-lo a prestar contas por sua vida.

[embed]https://youtu.be/Vmju9I0bE5c[/embed]

-


Café (2016)

Sommeliers dizem que o café tem três sabores: amargo, azedo e perfumado. O filme conta três histórias, passadas em três lugares do mundo, ligadas por esse elemento simbólico. Em primeiro lugar, na Bélgica, a loja do iraquiano Hamed é saqueada e seu precioso pote de café é roubado. Outra, na Itália, um sommelier apaixonado se envolve em um assalto a uma fábrica de café. E finalmente, na China, um jovem gerente é convidado a cuidar de uma fábrica que corre o risco de poluir um vale em Yunnan.