Em "Troca de Rainhas" o casamento é a tática para cessar-fogo


Em “Troca de Rainhas”, dirigido por Marc Dugain, retrata o conflito entre a França e a Espanha, em 1721. Além disso,  o modo como os regentes decidiram a paz também está em pauta. O filme, indicado ao Prêmio César, participou do Festival Varilux de Cinema Francês e é só um dos destaques da Pandora Filmes no festival... Os outros você confere aqui!

Luís XV (Igor van Dessel), de 11 anos, logo se tornará rei. Uma troca de princesas permitiria consolidar a paz com a Espanha após anos de guerra, que deixaram os reinos enfraquecidos. Então, Felipe de Orléans (Lambert Wilson) casa a filha, Mlle de Montpensier (Anamaria Vartolomei), de 12 anos, com o herdeiro do trono da Espanha. Luís XV se casa com a Infanta da Espanha, Anna Maria Victoria, de 4 anos (Juliane Lepoureau). Tudo está sendo organizado luxuosamente, mas as crianças, por sua vez, reagem de forma inesperada.

[embed]https://youtu.be/4M2PvkYxtyE[/embed]

Além de uma fotografia e de um figurino que te ambienta fielmente a uma vida no século XVIII, "Troca de Rainhas" acerta em outras questões. Uma delas é a forma com que Dugain aborda a melancolia, a agustia e o sofrimento de aceitar uma situação e de se sacrificar por "bem maior".

Segundo ele, seu interesse pela história partiu de um fator pessoal: seu avô foi desfigurado pela Primeira Guerra Mundial. Desse modo, começou a refletir sobre o quanto a história pode afetar a vida individual de algumas pessoas. Assim, “Troca de Rainhas" conta a história de jogos de poderes que levaram o mundo a um desastre coletivo.

O filme já está em cartaz, não deixe de conferir e contar aqui o que achou!