“ Confira a análise completa da 1ª temporada de POSE. Uma série que deveria ganhar mais destaque pelos temas abordados e a importância dos mesmos. ”


Irei começar com uma citação em POSE que com certeza mexeu com quem assistiu.


 

“Quando você é rejeitado pela sua mãe ou seu pai, você sai procurando um lugar para preencher esse vazio de amor”. – Blanca (Mj Rodriguez)


 

O Medo do Diferente


POSE é mostrada no ano de 1987. Traz um grupo de travestis e suas histórias numa época que o preconceito estava em alta. O tema abordado ainda existe nos dias atuais, menor ou não, o preconceito ainda existe e interfere na vida de muitas pessoas.

Na série as travestis são consideradas “pragas” pela sociedade. Elas sofrem preconceito até por pessoas do mesmo grupo (gays), e isso é mostrado no decorrer de todos os episódios.

Uma época em que homem “deve” ser macho e as mulheres na sua maioria de igreja, fiéis a Deus e a família. Ser gay ou travesti não é uma opção. Ou você é o filho “macho” ou é expulso de casa pelos pais, por ser diferente e por pecar.

Você ser excluído pela sociedade e seus familiares é um fardo que nem todos aguentam. Quantos deixam de viver a vida por isso? Quantos ficam sem dormir noites e noites pela rejeição? Quantos queriam apenas um abraço para se confortar?

Essa é um dos pontos focais da série POSE, onde Blanca (Mj Rodriguez) com sua história de vida, decide ter sua própria casa para abrir pessoas que precisam. Pessoas que passaram ou ainda passam por situações iguais ou piores que a vida dela. A personagem encanta e te conquista a cada episódio. Para Blanca, não importa que você é ou de onde vem, ela apenas quer que você saiba que pode contar com ela. E a forma que isso é mostrado é lindo!

Quantos jovens sejam eles gays, lésbicas, travestis ... que queriam ter o amor do pai ou da mãe? Quantos não estão por aí querendo apenas um abraço? Só quem é do meio sabe como é viver a cada dia com as dificuldades da vida, e ainda ter de tolerar pessoas ignorantes e preconceituosas.

 

Ser Resistência


Se tem algo que Blanca é resistente, é em lutar pelos seus sonhos e os sonhos dos seus filhos (adolescentes que ele adota para sua casa). Quando se trata de sonhos, a série traz um ensinamento muito importante: JAMAIS DESISTIR”

Ser “diferente” não significa que somos menores ou incapazes. Já parou para se perguntar porque o preconceito ainda reina nos dias atuais? Porque as pessoas implicam tanto com o grupo LGBT?

Somos um grupo de pessoas fortes! Pessoas que além das dificuldades da vida (que todos possuem), ainda temos que arcar com o preconceito das pessoas e toda a negatividade que elas jogam sobre nós. E isso nos torna muito mais forte do que imaginamos. Porém, nem todos aceitam essa força com facilidade, muitos (as) sofrem demais até se aceitarem e decidirem seguir indiferente de qualquer coisa.

Se você tem um sonho, vá em busca dele. Ninguém pode decidir se você vai conseguir ou não, além de você mesmo.


 

Vamos falar sobre HIV


POSE além de trazer de uma forma incrível o tema amor e sonhos, a série cita também a doença HIV, que na época não tinha recursos para tratar a doença. E que inclusive a doença para a população era uma praga aos travestis.

A série traz o tema de uma forma delicada e importante. Pois para quem tinha a doença, só tinha uma certeza: a morte, já que não existia tratamentos. Temos até um episódio onde o personagem Pray Tell (Billy Porter) desabafa.

"Não dá para contar nos dedos quantos amigos já perdi devido a doença". Não é fácil seguir a cada dia, sabendo que mais pessoas ao seu redor podem estar com a doença e estão com os dias contados.

E na série temos momentos que nos fazem questionar muitas coisas quando entramos mais a fundo neste assunto. Estar em uma época em que o preconceito e a doença estão em alta, não é fácil para os personagens.

 

Nos dias atuais, ainda temos muitos problemas com exclusão, preconceito e HIV. São temas que sempre serão polêmicos, pois a sociedade não está pronta para aceitar quem é diferente. Mas isso não significa que alguém deva deixar de ser feliz. Independentemente de sua opção sexual, cor ou qualquer outro ponto que a sociedade não aceita, ligue o botão do “FODA-SE”, a sua vida só quem pode decidir algo é você.

Seja feliz, siga sua vida e cuide da sua saúde, você pode ser quem você quiser, e pode conseguir o que quiser, só precisa ganhar a sua batalha diária:

Você contra você mesmo!


VIVA, TRABALHE, POSE!


 

Confira nossas críticas!


Acompanhe o Pipocando Notícias ♥


Facebook


Instagram


YouTube