Fratura - Suspense psicológico não falha em sua história. Veja o porque vale a pena assistir ao filme que te provoca a acreditar em um só lado da história.


Fratura levanta diferentes opiniões entre quem assiste. A nova produção da Netflix foi injustamente taxada como confusa em sua maioria, por isso, apresentamos os principais pontos do suspense psicológico que te leva a ficar em dúvida sobre em quem deve acreditar.

A premissa ...


Fratura traz um suspense que te deixa curioso a cada minuto de filme assistido. A estória apresentada te prende e segura suas mãos te guiando até o ato final.

A caminho da casa da sogra, Ray (Sam Worthington), sua esposa e filha param em uma loja de conveniência na estrada, onde a filha cai e quebra o braço. Ray então corre para o hospital mais próximo para que sua filha possa ser atendida por um médico. Enquanto a esposa e a filha descem para uma tomografia, Ray, tira um cochilo na recepção e ao acordar tudo fica confuso, ao descobrir que não tem nenhum registro no hospital com o nome da filha, onde a mesma está desaparecida com sua esposa.

Assim o filme segue, Ray fica desesperado ao perceber o sumiço da sua esposa e filha e começa a ir atrás de respostas, sem medir esforços para encontrá-las.


Em quem você acredita?


Fratura segue por um caminho que te traz apenas duas opções: se familiarizar com os ocorridos com Ray ou se aclimar as palavras da equipe do hospital. Ray já vinha com problemas em seu relacionamento, tendo algumas instabilidades com sua esposa e agora, precisa lidar com o sumiço de sua família.

Uma coisa ele tem certeza: foi aberto a ficha no hospital, sua esposa foi acompanhar sua filha para realizar uma tomografia, então Ray só vê duas opções possíveis: o hospital ser responsável pelo sumiço de ambas, ou, o hospital realizar algum tipo de atividade ilegal.

Agora mais que nunca, Ray precisa se concentrar, analisar todas as possibilidades, ele fará o que for necessário para ter sua família unida novamente. Porém, não vai ser algo fácil, já que o hospital está indo contra todos os fatos apresentados por Ray.

Em quem acreditar é algo que você vai decidir. Ao decorrer do filme, você precisa prestar atenção aos pontos e dar o seu veredito, e claro, no final saber se a sua decisão foi correta ou não.


Confusão desnecessária?


Fratura traz uma narrativa que te prende, e desperta a sua curiosidade conforme as coisas vão acontecendo. Tal narrativa é tão boa que garante todas as emoções, questionamentos e o mais importante: sua atenção! Sim, o filme consegue te conquistar com o enredo apresentado, te conquista a saber qual será o desfecho da história.

Não temos um filme chato, atualmente as pessoas exigem muito das produções, porém, muitas vezes menos é mais. Um suspense psicológico, uma história interessante, uma explicação detalhada, nenhum fato sem explicação, com uma trilha sonora que completa o suspense.

Muitas pessoas assistiram ao filme e disseram não gostar devido ele ser confuso. Mas só tenho uma pergunta: o que é confuso?

Temos um contexto apresentada ao início do filme, a história se desenvolve, alguns pontos são apresentados (estes pontos que te deixam na dúvida do que realmente aconteceu), e temos um final completamente CLARO, que concluiu todos os fatos apresentados. O filme não finaliza deixando pontas abertas ou coisas não explicadas, o final traz a conclusão necessária para não ficar nenhuma dúvida.




Fratura é um suspense que vale a pena ser assistido, o filme te faz pensar e quando menos espera está tentando desvendar o sumiço da família de Ray. Pode não ser uma das melhores produções da Netflix, mas não irá entrar na lista das piores. Assista, pense, reflita e cuidado para não se fraturar.