Bad Boys Para Sempre combina com maestria ação policial e comédia

Um dos raros títulos recentes a combinar com maestria a ação policial e a comédia pastelão, a franquia estrelada pelos oficiais Mike Lowrey (Will Smith, de Aladdin) e Marcus Burnett (Martin Lawrence, de Vovó… Zona) retornaram aos cinemas na quinta-feira (30/01) para mais uma aventura de tirar o fôlego e arrancar risos. Mantendo a dupla de protagonistas originais, o novo longa da Sony Pictures aposta na direção Adil El Arbi e Bilall Fallah (dupla de Snowfall) para inovar e, ao mesmo tempo, fisgar tanto o espectador mais antigo quanto os novos públicos.

No roteiro de Joe Carnahan (Esquadrão Classe A) e Chris Bremner (Padrinhos Ltda.), Mike e Marcus ressurgem em uma nova trama situada nos dias de hoje, isto é, passados 25 anos desde sua estreia – no título dirigido por Michael Bay (Transformers) – e 17 anos desde a última vez em que estiveram nas telonas. Ou seja, agora os bandidos não são a única questão que a dupla precisa encarar, uma vez que suas escolhas de vida até aqui e daí para frente passam a pesar tanto quanto a idade de ambos, que têm sua amizade posta à prova.


Bad Boys Para Sempre combina com maestria ação policial e comédia


Sendo assim, Marcus se vê encantado com sua rotina de avô e flerta com a aposentadoria, enquanto Mike tenta provar que ainda está em sua melhor forma, competindo pelas missões mais importantes com a sua ex, Rita (Paola Nuñez, de The Son), líder da unidade especial AMMO. Além disso, o passado de Lowrey vem à tona no momento que os criminosos da família Aretas decidem retaliar após anos de ressentimentos. É assim que a narrativa introduz o implacável Armando (Jacob Scipio, de Bob, o Construtor) e sua mãe, Isabel (Kate del Castillo, de Os 33).

Atualizado, o título não só investe na nostalgia, como se concentra em cenas de ação realistas que destacam o preparo físico de Will Smith e Jacob Scipio, à medida que Martin Lawrence se encarrega pelo alívio cômico, focando em piadas sobre sua meia-idade. Abordando a maturidade, o título mostra grande amadurecimento para a franquia – que deixa gancho para uma continuação – ao falar sobre temas complexos como legado, perdão e sobre o que de fato importa na vida com uma sensibilidade que se sobressai frente ao humor e ação.

Por fim, a trilha sonora de Bad Boys Para Sempre (Bad Boys for Life, EUA, 2020) apresenta um show à parte com ritmos diversos, e merece ser curtida sem moderação.


Crítica por: Henrique Almeida - Boletim Nerd!