Nancy Drew - Review Episódio 1 - Temporada 1 - Globoplay

Baseada na série de livros de uma detetive adolescente, episódio piloto se mostra desinteressante e fraco.

'Nancy Drew' (Kennedy McMann), é uma garota que sempre teve talento para descobrir mistérios. Porém, após a morte precoce da mãe, ela deixa suas habilidades de lado e segue uma vida pacata como garçonete. Entretanto, quando ela e seus colegas são suspeitos de um assassinato, ela coloca em prática seus dons para solucionar o mistério. Logo de cara somos apresentados de forma superficial à história da protagonista e de forma mais apressada ainda, às pessoas que a cercam. E com a falta de informações pessoais e geográficas que circulam a história, fica à cargo do roteiro nos convencer a continuar assistindo à série. Afinal essa é a principal função de um episodio piloto.

| Review da 1ª temporada de Ragnarok

E é exatamente aí que mora a principal fraqueza do episódio. Nem mesmo a carisma da protagonista ou a fotografia bem elaborada mascaram minimamente um roteiro preguiçoso. Roteiros fracos podem até ser parcialmente perdoados se pelo menos fizerem jus à temática, que é o motor motriz de qualquer história. Mas nem mesmo nisso 'Nancy Drew' consegue ganhar pontos. A série, por se tratar de mistério, não consegue induzir curiosidade.

O mistério puxa os personagens para si de forma forçada, direta e indiretamente. Diretamente quando o assassinato acontece a poucos metros de onde trabalha Nancy e seus colegas e indiretamente quando todos ali parecem ter algum tipo de relação com a vítima de forma forçada.


Nancy Drew - Review Episódio 1 - Temporada 1 - Globoplay


Temos personagens agindo unicamente para o roteiro andar como quando um homem sai de casa no momento em que Nancy quer invadir sua propriedade abrindo oportunidade através do tempo de descida do portão automático da garagem. E incongruências como uma mansão gigante ter sensor para acionamento de seguranças mas não conter uma única câmera. A própria Nancy que é apresentada como uma mente treinada ao mistério e à observação, não dá falta de um objeto óbvio perdido e nem ao menos consegue deduzir a relação amorosa de alguém próximo a ela, o que para uma mente ardilosa como a dela, deveria soar natural. Além de um celular gravar convenientemente um assassinato ao estar virado com a câmera para o evento sendo que inicialmente a intenção da gravação eram os fogos de artifício que ocorreriam com certeza num ângulo diferente.

Os diálogos são extremamente explicativos, principalmente quando o pai de Drew, Carson Drew (Scott Wolf), entra em cena. Sem motivo algum ele fala da relação conturbada com a filha sem que isso se encaixasse de forma natural ao momento. Ou quando o parceiro romântico de Nancy, Ned Nickerson (Tunji Kasim), fala que Nancy está fugindo de seguranças particulares a ela mesma sendo que ela e o espectador já sabiam disso sem maiores dificuldades.

| Um Contra Todos | Review do 1º episódio da 4ª temporada

Os dramas são ridiculamente superficiais e nada atrativos. A gerente do restaurante onde Nancy trabalha, George Dayne (Leah Lewis) a trata mal por ela não defendê-la na época da escola o que aparece de forma repentina e mal encaixada no capítulo. Nancy Drew é egoísta e pouco compreensiva com o pai, o que nos afasta da protagonista e rende um dos piores momentos do episódio, com direito a choro mimado e literalmente uma corrida para fugir da situação, o que mais pareceu uma sátira a filmes e séries verdadeiramente dramáticos. Verdadeira vergonha alheia.

Mistério adolescente já vimos aos montes nas séries. O diferencial aqui é a suposta presença do sobrenatural, que é vergonhosamente clichê (uma moça que se matou e estaria assombrando a cidade) e inserida na história através de diálogos expositivos e cenas nada originais, como porões e ruas abandonadas.

Nancy Drew - Review Episódio 1 - Temporada 1 - Globoplay

Kennedy McMann é talentosa e esforçada mas em alguns momentos parece que o roteiro piegas não foge às raias da percepção da própria atriz, que não pode fazer nada para salvá-lo. Os demais atores são fracos além de não serem ajudados pelo texto a que se baseiam. Texto este que também mostra sua fraqueza ao criar problemas que poderiam facilmente ser resolvidos com diálogo. Como vemos quando Nancy decide conhecer melhor o namorado e o pai diz que ele não é bom para ela, mas se nega ao dizer o porquê por “motivos profissionais".

O episódio piloto de Nancy Drew tenta se sustentar em mistérios bobos, como se isso escondesse um roteiro fracassado e preguiçoso, ofendendo o público com diálogos expositivos e situações forçadas. A série tem profundidade de sitcons da Disney mas finge ter alguma camada além, falhando em quase tudo que deveria ser responsável por atrair para si uma audiência.