Invasão Zumbi 2: Península teve sua estreia nos cinemas, e talvez sua bilheteria não seja tão boa, devido ao momento que estamos passando com a pandemia. Lançar o filme nos cinemas mesmo diante ao “caos” foi um risco muito grande para a produtora. Invasão Zumbi (Train to Busan) conquistou milhares de fãs com o primeiro filme lançado em 2016, que teve como grande erro ter lançado o filme direto em DVD e não levado o longa aos cinemas.



No primeiro filme, em um trem de alta velocidade com destino à cidade de Busan, na Coréia do Sul, um vírus misterioso que transforma as pessoas em zumbis acaba se espalhando de maneira devastadora. A cidade de destino da locomotiva conseguiu com sucesso se defender da epidemia, mas até chegar lá eles deverão lutar pelas suas sobrevivências.

Particularmente acho um dos melhores filmes de zumbis, traz a temática em questão de uma forma espetacular, além de despertar diversos sentimentos e te prender completamente na história do início ao fim. Invasão Zumbi te deixa completamente agoniado, suspense do início ao fim, te envolve aos personagens e no final ainda pode fazer você chorar!

Após a divulgação da continuação, Invasão Zumbi 2: Península a empolgação foi grande, mas o filme segue um caminho diferente.


 

O QUE VEREMOS?


Invasão Zumbi 2: Península segue um caminho diferente do primeiro filme, ao invés de um suspense agonizante a sequência aposta mais na ação.

Quatro anos após o surto de zumbis que atingiu os passageiros de um trem-bala com destino a Busan, a península coreana ficou devastada. Jung-seok (Gang Dong-Won), um ex-soldado que conseguiu fugir do país tem a missão de retornar e surpreendentemente encontra alguns sobreviventes. Ele será capaz de sobreviver novamente ao desastre?

Um grupo de pessoas que voltam ao local do surto em uma missão onde não sabem se voltam com vida ou não. O retrato que temos da devastação na península coreana é incrível, nos faz recordar do primeiro filme e assim fazer uma ligação com o local pós-infecção, e o resultado não decepciona. Uma cidade completamente destruída e MUITOS zumbis a solta.


MAIS AÇÃO E MENOS SUSPENSE


Invasão Zumbi 2: Península deixa de lado a opção de te deixar agoniado e aflito (como no primeiro filme) e foca completamente em cenas de ação. Tiros e carros em alta velocidade acompanham boa parte das cenas apresentadas, fugindo da essência do primeiro longa. Em certas cenas me senti assistindo a um dos filmes do “Velozes & Furiosos”, rapaz, a personagem Joon-i interpretada pela atriz Re Lee se encaixaria perfeitamente na franquia de Velozes e Furiosos.

Para os amantes de filme de ação e de carros em velocidade, o filme com certeza irá te deixar sem fôlego em algumas cenas.

A sequência ainda traz um clima de suspense, mas bem leve em comparação ao antecessor, talvez uma cena ou outra tenha aquele “clímax” para te deixar agoniado, mas acaba passando muito rápido.




SIM, TEMOS SENTIMENTOS!


Mesmo seguindo um caminho diferente, Invasão Zumbi 2: Península também traz uma carga emocional que funciona perfeitamente e mexe com você. O filme consegue te conectar aos personagens, e te envolve com os motivos e a essência de cada um e na hora certa consegue te emocionar e assim vêm as lágrimas (para as pessoas mais sensíveis, assim como eu).

Temos uma infecção que destruiu a península coreana, muitas mortes, pessoas que sobreviveram a infecção e ainda tentam superar, um lugar completamente isolado, nenhuma opção de cura e sobreviventes desconhecidos. Conhecemos cada um dos personagens e conseguimos sentir o “drama” da vida deles e as suas lutas para a sobrevivência, com isso você se apega e não tem como não se emocionar.


AQUI VALE A PENA?


Sim! Em suma, Invasão Zumbi 2 entrega um resultado satisfatório a quem assiste. Uma história com sentido e que se desenvolve muito bem com tudo o que é apresentado. Suspense, ação, emoção e um elenco que te convence pela ótima atuação.

A única coisa que me decepcionou, foi não ver as sobreviventes do primeiro filme, algo que eu esperava na continuação.

TRAILER